03 set2012

 

Em mais uma noite de inverno carioca (que neste ano está dizendo a que veio!) o NMB-3 Rock Edition aconteceu na bonitinha Vista Alegre. Saindo da Avenida Brasil, contornando um imenso shopping Center, chega-se ao bairro de casinhas com grades floridas e prédios baixos. A Lona Cultural fica no meio de um parque de grama verde, cercado de árvores.  Uma graça!  As bandas Lolze, Oslo, Média Zero e Chinfra estão programadas pra subir ao palco a partir das 20h.

Os primeiros são os meninos da Lolze. O visual e a música têm um ‘quê’ de NX Zero, que parece influenciar 7 entre 10 grupos atuais. Curiosamente, o release os descreve como “4 amigos que queriam fazer um som original sem se prender a rótulos”. As canções são bem executadas e rola até dancinha coreografada em alguns momentos. Bem, não se sabe se é ensaiada e dançada no mesmo momento propositalmente ou se é uma expressão corporal coletiva comum entre os integrantes. Mas agradou e os rapazes parecem se divertir bastante, o que é o mais importante no final das contas. A Oslo é a segunda a tocar. O vocalista veste uma camiseta do Bart Simpson que, dependendo da luz, se transforma em caveira. Cool!  Tocar na Lona João Bosco era um sonho antigo do grupo nascido e criado em Vila da Penha, que fazia show em playgrounds de amigos. Pode ser um pequeno passo para o Homem, mas é um grande passo para a Oslo!

A Média Zero, terceira banda da noite, é a que, até agora, mais arrebata alguma reação da plateia. É formada por Rodrigo Nunes (vocal), Bruno Estrella (guitarra e vocal), Caio Nunes  (Guitarra solo), Rafael Rodrigues (contra-baixo) e Matheus dias (bateria). A parte ‘fofa’ da história fica por conta dos pais e mães dos integrantes que comparecem em peso. Mais tarde, em entrevista ao canal de vídeo do NMB, revelam que sempre marcam de irem todos juntos às apresentações dos filhos.  Não basta parir, tem que participar! A última banda é a Chinfra e a que mais desperta empatia. Bem mais velhos que a maioria, Mano Kinho (voz e violão) Themys Barros (guitarra e vocal), Hugo Lins (bateria), Senhor “Pé” (teclados, sintetizadores e programações) e Rodrigo Bertamé (Baixo) parecem tão agradecidos e tão felizes que não tem como não se deixar tocar.   Em dado momento, o vocalista avisa: “está calor, vou tirar minha jaqueta. Por favor, contenham-se!”. Risada geral, alegria distribuída. Os 20 minutos de cada apresentação transcorrem e chega o momento de mais uma apuração. Desta vez, quem levou foi a Média Zero.  Banda que tem um refrão que diz “liberou a maconhada pra alegria da rapaziada, liberou a putaria para a alegria da sua filha” numa canção cujo título é “Mundo Loco”, merece uma chance de mostrar a que veio. Nos vemos no Sérgio Porto!

(Julia Ryff- redação OSC)

 

OSC
OSC

Comentários

Deixe um Comentário