15 jun2012

 

Com a presença do prefeito do Rio de Janeiro Eduardo Paes, de Oskar Metsavaht (Presidente do Instituto-e), gestores e pesquisadores ambientais, além de cerca de 200 participantes, nos dias 11 e 12 de junho, a lindíssima sala Capela, do evento Humanidade, foi palco do II Seminário Internacional de Gestão Compartilhada de Praias, realizado pelo Instituto-e em parceria com a UNESCO e a Prefeitura do Rio de Janeiro e produzida pela OSC.

Com a proximidade da Rio+20, o prefeito, em entrevista antes de adentrar a Capela, pediu aos moradores da cidade que evitem o deslocamento nos dias de Conferência (de 13 a 22.06) , evitando o trânsito que será afetado com a passagem de diversos Chefes de Estado.Perguntado se  uma possível solução para os problemas ambientais estariam também na mão das Prefeituras, uma vez que  as mesmas estão quase sempre subordinadas a questões de estado e tratados internacionais, Eduardo Paes foi convicto ao afirmar que um resultado prático é resultado da junção de forças das esferas Federal, Estadual e Municipal, mas que, sem dúvida, as prefeituras ganharão maior força, uma vez que as 40 maiores cidades do mundo – (C40) assumirão compromissos durante a Conferência, liderados pelo prefeito de Nova York, Michael Bloomberg. Um dos objetivos do encontro na estrutura de sete mil metros quadrados montada no Forte de Copacabana pela prefeitura do Rio de Janeiro para sediar os eventos paralelos à Rio+20,  é a maior participação das cidades nas questões ambientais.

O II Gescom foi parte do calendário oficial da Rio+20 e serviu de plataforma de discussão sobre a gestão compartilhada das praias, melhoria no gerenciamento da costa brasileira por meio de planos de gestão costeira e iniciativas em prol da conservação e desenvolvimento responsável deste patrimônio natural. Durante dois dias de evento o seminário contou com palestrantes como Carlos Alberto Muniz (Secretário de Meio Ambiente – RJ), Celso Schenkel (UNESCO), Prof. Alexander Turra (USP), Guilherme Dutra (Conservação Internacional), José Archer (Programa Bandeira Azul – Europa), Leana Bernardi (Programa Bandeira Azul – Brasil), João Eustáquio (Associação Nacional de Orgãos Municipais do Meio Ambiente- ANAMA), Margareth Carvalho (Sebrae-RJ), prof. Marinez Scherer (UFSC), entre outros. No dia 12 de junho ocorreu o lançamento da candidatura da Prainha para receber o certificado de excelência socioambiental do ‘Programa Bandeira Azul’, através de uma iniciativa da Prefeitura do Rio e do Instituto-e, com o apoio da Associação de Surfistas e Amigos da Prainha (ASAP).

Fonte Gescom:gescompraias.com.br

(Julia Ryff- redação OSC)

 

OSC
OSC

Comentários

Deixe um Comentário